É, é assim mesmo.

Perdi as contas de quantas vezes contei até dez e fiz a técnica de respirar pelo nariz e soltar pela boca, tentando controlar a ansiedade que me aflige imensuravelmente. Mas não adianta. Tem momentos, dias, meses que são bem mais difíceis que outros e a vontade de sair correndo e só voltar quando tudo estiver em seu devido lugar, sempre fala mais alto que tudo. A gente faz meditação, ouve uma música bem relax, brinca com o cachorro, toma um banho mais demorado, mas nada resolve. Quando tudo fica fora do lugar é difícil olhar a vida por um ângulo positivo.
A gente só quer chorar e chorar e chorar, parece que esse turbilhão de coisas acontecendo ao mesmo tempo nunca mais vai passar. A pior parte de tudo é privar-se constantemente, cancelar coisas que marcou em cima da hora, coisas que queria fazer, coisas que queria conseguir fazer, mas às vezes só conseguir ficar sozinha.
Têm momentos que nada mais faz sentido e a gente se pergunta o que foi que fez de errado pra merecer que nada desse certo, e quando a gente tenta ser um pouco otimista, não consegue enxergar nenhuma solução, não consegue achar aquela luz no fim do túnel que todos falam. E isso é meio desesperador, sabe? Sentir que perdeu o comando de nossa própria vida. E na verdade acaba perdendo. Perdendo completamente o controle sobre sentimentos e tudo parece ser caos. Por dentro chove, é uma tempestade que parece não ter fim, e a gente só quer ficar na cama até o mundo acabar. E aí vc não consegue compreender essas voltas que a sua vida está dando, nem o por quê de tudo ter virado de pernas pro ar. Passa noites em claro tentando achar uma razão, um motivo, qualquer indício de algo que possa explicar, e tem medo de não conseguir suportar. É, é assim mesmo.
Isso faz com que eu seja a dramática, doida, que só quer chamar atenção, porque as pessoas não conseguem entender o que acontece no interior. Me faz mentir toda vez que alguém pergunta se está tudo bem, mesmo quando minha mente está me matando, digo que está tudo ótimo porque não quero ter que explicar que não tenho controle sobre isso, não ainda. Me faz sentir a todo segundo que tem alguém chateado com algo que eu fiz ou falei. O peso de tudo fica dobrado e sinto que preciso cuidar de todo mundo, mas não deixo ninguém cuidar de mim.
Me sinto ridícula e exagerada, as vezes. Mas entendo que minhas qualidades estão acima disso tudo, que isso não determina quem eu sou.
Se você que leu até aqui e passa por isso, saiba que não está sozinho. Alguns dias, semanas, meses são difíceis mesmo, mas uma hora o sossego chega pra cada um. E pra quem não passa por isso, mas conhece alguém, pra quem conhece a mim, respeite essa pessoa, me respeite, não julgue. No fim, estamos todos tentando sobreviver a nós mesmos e a esse mundo. Algumas pessoas têm batalhas maiores que as outras. E assim é a vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s