Retrospectiva 2016

Bom, digamos que tenha sido um ano horrível pra muita gente, inclusive pra mim. Apesar de achar bastante errado falar isso, afinal tô aqui viva, ao lado de pessoas que amo, aprendo lições a cada dia e tô cheia de saúde, e era isso que deveria importar, apenas. Mas tem os tais complementos da vida…
Nesse ano eu aprendi que a vida passa e muito rápido, cabe a mim querer aproveitar cada minuto ou não. A frase que mais ouvi é “O importante é a lição que se tira.”, e digo com propriedade que é mentira, o que importa nessa história toda são as pessoas, as risadas, as lembranças e os erros, as lições só fazem parte do que se leva na mala, afinal estamos todos em uma viagem.

E aí vim a aprender que não importa o quanto você ame alguém, se te faz mal não vale a pena. Guardei comigo que não devemos insistir com algo ou com alguém que nunca vai completar, quando as peças estão trocadas o quebra cabeça não encaixa. Devemos, mesmo, manter os amigos por perto e o que falam por aí que os inimigos devem estar ainda mais perto é pura enganação, isso só vai atrair coisas ruins, ao teu lado devem estar somente seus amigos e a sua família. Em terceiro aprendi que nunca, jamais, em hipótese alguma, dê uma segunda chance para alguém que já fez tudo desmoronar, as possibilidades dele não tentar te derrubar de novo são mínimas. Aprendi também que não se deve desistir de nada por insegurança, medo e que por mais que os outros tentem fazer sua cabeça você deve continuar firme lutando pelo que você acredita. Em quinto lugar aprendi que os nossos melhores amigos podem surgir dos lugares em que a gente menos imagina e que às vezes eles são as pessoas que você menos gostava. Aprendi que viver é realmente a coisa mais intensa, difícil e prazerosa que tem, que não se deve esperar que o tempo cure as feridas, pois ele não cura nada, é você que tem que levantar e ir atrás do remédio certo. Aprendi, aliás, tive certeza, que a pessoa certa não existe, que quando você está cansado de algo tem que fazer isso mudar, nada muda sozinho, aprendi que não tem essa de demonstrar demais, viver demais, gargalhar demais, dramatizar demais, de ser quem é demais, você precisa primeiro acreditar em você e depois lutar por tudo que acha que vale a pena. Percebi e muito que nem tudo da certo, mas é quando dá errado que a gente aprende, e às vezes precisa dar muito errado pra dar certo. Eu aprendi que só vou entender o porquê de certas coisas  quando chegar ao final e que ainda é muito cedo para eu ver isso, até porque não cheguei nem na metade de tudo, e espero estar bem longe. Aprendi muitas coisas que nem se eu tentasse iria conseguir dizer, coisas que nunca vou esquecer, mas acima de tudo aprendi que antes de qualquer coisa, se ame.

Tudo o que eu queria era ter a pureza e a inocência de criança pra sempre, porque de tudo na vida eu só tenho certeza que ser criança vale a pena, que amar vale a pena, que sorrir vale a pena, que estar com nossos amigos vale muito a pena, que se dar segundas e terceiras chances, também, vale a pena.
Que com isso tudo eu venha a aprender muito mais com 2017, que dê frio na barriga a cada decisão, que as borboletas nunca deixem de saltar no meu estômago, que a vontade e ansiedade de viver a vida nunca cessem, que eu faça novos amigos e aqueles que já são se aproximem ainda mais, que a insegurança, o medo e a indecisão não me atrapalhe em nada e que eu viva sempre com a alegria de uma criança.

Anúncios

4 comentários sobre “Retrospectiva 2016

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s